RSS

Arquivo mensal: junho 2012

Prêmio Empreendedor Cultural de 03/7 a 09/7 · Lajeado, RS

30-06-2012 – Fátima de Carvalho

Com a finalidade de fomentar iniciativas inovadoras e sustentáveis, democratizando o acesso ao financiamento de projetos culturais e contribuindo com o desenvolvimento de comunidades, o Prêmio Empreendedor Cultural deve movimentar a Economia Criativa em 120 municípios do Rio Grande do Sul.

O Prêmio tem o patrocínio da AES Sul, por meio do financiamento doPró-Cultura – Secretaria de Estado da Cultura do RS. Uma parceria inédita entre os setores privado e público. A realização é da Cida Cultural, com o apoio de uma rede de prefeituras municipais, entidades e lideranças comunitárias.

Nesta primeira edição serão destinados R$ 400 mil (quatrocentos mil reais) a projetos culturais nos segmentos de música, literatura, artes visuais e artes cênicas (teatro, dança e circo), que, utilizando tecnologias sociais, contribuam para:
– Estimular a atividade cultural local, promovendo o desenvolvimento humano, econômico e social;
– Fomentar empreendimentos inovadores, orientados a gerar benefícios para a comunidade de forma estruturante, democrática e sustentável;
– Estimular a cooperação entre empreendedores culturais, lideranças comunitárias, poderes públicos municipais e a iniciativa privada;
– Ativar redes de conhecimento e colaboração entre agentes culturais e sociais do estado;
– Semear Cultura de Paz e respeito ao meio ambiente e à diversidade cultural.

Inscrições
As inscrições estarão abertas de 03 de julho até 03 de setembro de 2012 através do portal empreendedorcultural.com.br. Na plataforma online serão disponibilizados o regulamento, cronograma, formulário de inscrição e as atualizações do processo. Poderão se inscrever todos os produtores culturais com cadastro habilitado no Sistema Pró-Cultura RS, pessoas jurídicas da sociedade civil organizada, de 120 municípios do Rio Grande do Sul (em anexo).

Seminários
Durante a primeira quinzena do mês de julho serão realizados quatro seminários de lançamento, nas cidades de Lajeado, Santa Maria, Canoas e Uruguaiana, onde os produtores culturais poderão conhecer o funcionamento do Prêmio, desde a sua concepção até as questões técnicas de regulamentação e inscrições.
Em cada seminário haverá uma apresentação do Prêmio, seguida da palestra Empreendedorismo Cultural, Inovação e Sustentabilidade de André Martinez, especialista em tecnologia sociocultural e curador do Prêmio Empreendedor Cultural. Serão abordados novos paradigmas de gestão que tratam o empreendimento criativo como processo de aprendizagem comunitária: ecologia cultural, transversalidade, complexidade, dialogia e colaboração.

Logo após, Cida Herok, especialista em Economia da Cultura e coordenadora geral do Prêmio Empreendedor Cultural, fará uma explanação sobre os aspectos técnicos e dicas para inscrição de projetos no Prêmio.

Os interessados em participar dos seminários deverão confirmar presença pelo e-mail comunicacao@cidacultural.com.br ou (51) 3219.8983. As inscrições são gratuitas.

onde fica: Confira a agenda de seminários:

• 3 de julho – Seminário de lançamento em Lajeado
Local: Auditório da Prefeitura (Rua Julio May, 242 – Centro)
Horário: das 14h às 17h

• 4 de julho – Seminário de lançamento em Santa Maria
Local: Salão de Atos da SUCV (Rua Venâncio Aires, 1934 – Centro)
Horário: das 14h às 17h

• 6 de julho – Seminário de lançamento em Canoas
Local: Casa das Artes Villa Mimosa (Rua Guilherme Schell, 6270 – Centro)
Horário: das 14h às 17h

• 9 de julho – Seminário de lançamento em Uruguaiana
Local: Salão Nobre da Prefeitura
Horário: das 9h às 12h (Rua XV de Novembro, 1882 – Centro)
quando ir: 03/7/2012 a 09/7/2012
quanto custa: Os interessados em participar dos seminários deverão confirmar presença pelo e-mail comunicacao@cidacultural.com.br ou (51) 3219.8983.
As inscrições são gratuitas
website: www.empreendedorcultural.com.br

Fonte: overmundo
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/06/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , , , ,

Bela/Labe começa com oficina de arte sonora de 30/6 a 21/9 · Rio de Janeiro, RJ

30-06-2012 – Fátima de Carvalho

                          Romano

Depois do Travessias, a produtora Automática e o Observatório de Favelas iniciam mais um projeto voltado para a arte contemporânea no Galpão Bela Maré a partir de sábado.

O BELA/LABE abre sua primeira oficina com o artista multimídia Romano, que vai explorar a noção de “Paisagem Sonora Urbana” e dará as ferramentas para desenvolver uma radionovela com os participantes.

Logo depois a radionovela vira um podcast que irá ao ar na página da oficina, no site BELA/LABE.

O projeto tem curadoria de Dani Labra e estão previstas mais três oficinas ainda no segundo semestre.

onde fica: Galpão BELA
Rua Bittencourt Sampaio, 169, Maré.
Entre as passarelas 9 e 10 da Av. Brasil
quando ir: 30/6/2012 a 21/9/2012
quanto custa: Grátis
Inscrições: belamare@belamare.org.br
website: http://belamare.org.br/labe/
contato: belamare@belamare.org.br

Fonte: overmundo
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/06/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , , , , , ,

1ª Coletiva Relâmpago de Artes Plásticas no TJGO prestigia artistas goianos

29-06-2012 – Fátima de Carvalho

Artistas que participam da 1º Coletiva Relâmpago de Artes Plásticas no TJGO
Foi aberta, nesta quarta-feira (27), a 1ª Coletiva Relâmpago de Artes Plásticas no hall de entrada do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO). Organizada pela Assessoria Cultural do TJGO, a exposição ficará aberta ao público por aproximadamente 20 dias. Estão expostas obras de Deni Vilela, Prisca, Helena Modesto, Elifas, Odisseu Odissei, Jordana Hermano, Tolentino, Sanatan, Dora, Lurdes de Deus, Rosi Cardoso e Fátima de Carvalho.
O assessor cultural do TJGO, Gabriel Nascente, promoveu a coletiva para marcar o início de seu trabalho nessa gestão e informa, também, que este é o primeiro de muitos eventos que virão pela frente. Segundo Gabriel, a exposição democratiza a criatividade artística goiana e derrama luz e alegria ao ambiente judiciário.

“Me encantei quando cheguei e vi minhas obras expostas em uma área nobre do Tribunal, pensei que ficariam no canto de alguma sala”, afirmou a poetisa e presidente do Centro de Cultura da Região Centro-Oeste, Sônia Ferreira. A artista acredita que a exposição fala por si só sobre a grandeza do evento, no qual as cores alegres dos quadros enfeitam o hall e celebram o mês de junho. Para a poetisa, o espaço do TJGO deveria ser aproveitado para exibir, também, poemas e músicas.
Ainda esteve presente na abertura, o presidente da Academia Goiana de Letras, Getúlio Targino Lima, que acredita ser louvável a atitude do TJGO em ceder o espaço para a exposição. Afirmou, ainda, que o judiciário não está mais restrito às questões judiciais, mas também está ligado ao plano sociocultural. Para ele, a realização da mostra “significa que Goiânia alcançou a compreensão do que é arte”.

O casal de escultores Elifas e Helena Modesto também expõe suas peças na mostra. Elifas falou sobre suas esculturas, que tratam da mulher, do êxodo rural, demostram paixão, angústia, raiva e piedade. Na opinião de Helena, o TJGO é o melhor lugar de Goiânia para expor suas peças pois, segundo ela, as pessoas que transitam no local são voltadas para a arte. Os expositores parabenizam a presidência pela iniciativa e apoio aos artistas goianos. (Texto: Carolina Diniz – estagiária/Fotos: Wagner Soares -Centro de Comunicação Social do TJGO.

Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 29/06/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Do virtual ao real: “Aprenda a Organizar um Show”

28-06-2012 – Fátima de Carvalho

Depois da internet, o livro “Aprenda a Organizar um Show“, do produtor cultural Alê Barreto, também está disponível em uma versão impressa, atualizada e estendida.

A obra teve seu início no blog do autor, em 2006, e foi publicada em fascículos aqui no portal Overmundo, entre outubro de 2007 e janeiro de 2008. Até junho deste ano, os 28 capítulos disponíveis no portal registram, no total, mais de 30 mil downloads.

Neste livro, Alê Barreto cria uma excelente fonte de consulta para músicos e produtores iniciantes, bem como mostra linhas guias de trabalho para os profissionais do mercado e gestores culturais. Outro objetivo do trabalho é contribuir para o desenvolvimento da cadeia produtiva da economia da cultura.

A publicação trata de temas como: perfil do produtor executivo, definição da data e do local, cronograma de atividades, divulgação, recolhimento de direitos autorais, credenciamento, bilheteria, passagem de som, desmontagem, avaliação e registro do projeto, entre outros.

Aprenda a Organizar um Show” é o primeiro lançamento da Imagina Conteúdo Criativo, uma iniciativa editorial dos jornalistas Yara Baungarten Rodrigo dMart. O projeto gráfico tem a autoria deEverson Nazari. As ilustrações são de Yara Baungarten. O prefácio é assinado por Leonardo Costa, pesquisador em organização da cultura (UFBA).

O pré-lançamento aconteceu dentro da programação do IV Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (ENECULT), no Museu de Arte Moderna da Bahia, em Salvador, dia 29/05, no Seminário Exportação da Música, realizado no Auditório Dante Barone, da Assembléia Legislativa do RS, dia 11/06, e no Festival GIG Rock, no Porão do Beco, em início de julho, em Porto Alegre (RS).

Mais informações sobre o livro no blogs da editora e de Alê Barreto

Fonte: overmundo
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 28/06/2012 em Uncategorized

 

Tags: , ,

Plano Nacional de Cultura

27-06-2012 – Fátima de Carvalho

MinC lança publicação com as metas para a Cultura até o ano de 2020

Com o objetivo de traduzir as 53 metas do Plano Nacional de Cultura (PNC) para a sociedade brasileira, o Ministério da Cultura (MinC), por meio da Secretaria de Políticas Culturais (SPC), produziu uma publicação sobre o tema de forma didática e lúdica.

Neste trabalho, as metas são apresentadas com textos sintéticos e imagens que contribuem para sua compreensão.

Aprovadas em dezembro do ano passado, as metas foram construídas de forma coletiva, envolvendo a sociedade civil e todas as unidades do Sistema MinC.

O lançamento da publicação representa um importante passo na consolidação do Plano Nacional de Cultura. O material será disponibilizado em formato impresso e também em formato digital, para download no site do MinC.

Envio de exemplares

Para que a publicação atinja seus objetivos, serão enviados exemplares a todos os estados e municípios do país, aos conselhos de cultura, universidades, pontões de cultura e aos parlamentares das comissões e frentes de cultura do Senado Federal, da Câmara dos Deputados e das Assembleias Legislativas.

Ao tornar públicas cada uma das 53 metas, o MinC pretende estimular gestores públicos estaduais, municipais e do Distrito Federal; cidadãos; artistas; representantes de culturas tradicionais e populares; produtores e consumidores da cultura; para que possam se reconhecer nas metas e saber como contribuir com cada uma delas.

O PNC foi escrito por milhares de mãos, por meio de diferentes instâncias e espaços de experimentação e participação. É um plano que reflete o esforço coletivo para assegurar o total exercício dos direitos culturais dos brasileiros e das brasileiras de todas as situações econômicas, localizações, origens étnicas e faixas etárias.

Dimensões

O Plano se estrutura em três dimensões complementares: a cultura como expressão simbólica; como direito de cidadania; e como campo potencial para o desenvolvimento econômico com sustentabilidade. Essas dimensões, por sua vez, desdobram-se nas metas.

As metas do PNC deverão ser cumpridas até 2020 e concretizam as demandas expressas nas 275 ações do Plano, as quais representam os anseios de milhares de brasileiros e brasileiras, reunidos em múltiplas conferências e fóruns realizados por todo o país desde 2003.

O alcance dessas metas depende da apropriação federativa, ou seja, da participação dos estados e municípios, que devem também criar seus planos de cultura e dar concretude ao Sistema Nacional de Cultura (SNC).

Mais informações: pnc@cultura.gov.br  ou (61) 2024-2026

Conheça a publicação

(Texto: Rosiene Assunção e SPC/MinC)
(Ilustrações: Joana Lira)

Fonte: MinC
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 27/06/2012 em Uncategorized

 

Tags: ,

Todos os sons de Hermeto

25-06-2012 – Fátima de Carvalho

O Projeto MPB Petrobras completa 15 anos e convida o público brasiliense para mais uma edição de boa música, onde a canção brasileira é a atração principal desta festa. O músico Hermeto Pascoal é atração do evento, que acontece na Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Cláudio Santoro, dias 3 e 4 de julho, a partir das 21h. No show de abertura o público confere o trabalho do duo Junior Ferreira e Victor Angeleas.
Compositor e multi-instrumentista, Hermeto Pascoal é internacionalmente reconhecido por seu talento, qualidade musical e criatividade. Na infância em Lagoa da Canoa (AL), Hermeto vivia às voltas com os sons da natureza. O artista criava seus instrumentos, tocava para passarinhos e passava horas tocando com a água.
O que sobrava de material do seu avô ferreiro, ele pendurava num varal e ficava tirando sons. Até o 8 baixos de seu pai, de sete para oito anos, ele resolveu experimentar e não parou mais. Dessa forma, passou a tocar com seu irmão mais velho José Neto, em forrós e festas de casamento, revezando-se com ele no 8 baixos e no pandeiro.
Mudou-se para Recife em 1950, e foi para a Rádio Tamandaré. De lá, logo foi convidado, com a ajuda do Sivuca (sanfoneiro já de sucesso), para integrar a Rádio Jornal do Commercio, onde José Neto já estava. Formaram o trio “O Mundo Pegando Fogo” que pegou fogo mesmo já na primeira vez em que tocaram, pois, segundo Hermeto, ele e seu irmão estavam apenas começando a tocar sanfona, ou seja, eles só tocavam mesmo 8 baixos até então. Hermeto Pascoal
Em 1958, mudou-se para o Rio para tocar sanfona no Regional de Pernambuco do Pandeiro (na Rádio Mauá) e, em seguida, piano no conjunto e na boate do violinista Fafá Lemos e, em seguida, no conjunto do Maestro Copinha (flautista e saxofonista), no Hotel Excelsior.
Em 1969, a convite de Flora Purim e Airto Moreira, viajou para os EUA e gravou com eles 2 LPs, atuando como compositor, arranjador e instrumentista. Nessa época, conheceu Miles Davis e gravou com ele duas músicas suas: “Nem Um Talvez” e “Igrejinha”. De volta ao Brasil, gravou o LP A Música Livre de Hermeto Pascoal, com seu primeiro grupo, em 1973.
Com o nome já reconhecido pelo talento, pela qualidade e por sua criatividade, tornou-se a atração de diversos eventos importantes, como o I Festival Internacional de Jazz, em 1978, em São Paulo e o Festival de Montreux, na Suíça, em 1979, quando é editado o álbum duplo Hermeto Pascoal ao Vivo, e seguiu para Tóquio, onde participou do Live Under the Sky. Lançou o Cérebro Magnetico em 1980 e multiplica suas apresentações pela Europa.
Atualmente, Hermeto Pascoal apresenta-se com cinco formações: Hermeto Pascoal e Grupo, Hermeto Pascoal e Aline Morena, Hermeto Pascoal Solo, Hermeto Pascoal e Big Band e Hermeto Pascoal e Orquestra Sinfônica. Diz ele que, “por enquanto, é só”!
Serviço
MPB Petrobras com Hermeto Pascoal
Local: Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Cláudio Santoro
Data: dias 3 e 4 de julho
Horário: a partir das 21h
Ingressos: R$ 20 e R$ 10

Classificação: 16 anos

Fonte: brasíliagora
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 25/06/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , ,

Artistas Brasileiros na Itália

25-06-2012 – Fátima de Carvalho

Exposição estará em cartaz até 26 de agosto, no Museu Nacional de Belas Artes

O quadro Vista de Roma, do pintor brasileiro Agostinho da Mota, além de trazer a paisagem da capital da Itália, representa o fascínio que a cultura do país europeu exercia sobre os artistas brasileiros nos séculos XIX e XX. Agostinho da Mota, dentre outros consagrados artistas nacionais, assimilaram a cultura italiana, que contribuiu para a definição de seus estilos e a construção de seus legados.

O resultado do aperfeiçoamento de artistas do Brasil em algumas das mais renomadas instituições artísticas italianas pode ser visto na exposiçãoArtistas brasileiros na Itália, que será inaugurada nesta terça-feira, 26, no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), no Rio de Janeiro. A mostra ficará aberta ao público no período de 27 de junho a 26 de agosto, e a entrada é franca.

A exposição integra o Momento Itália Brasil e faz parte das comemorações dos 75 anos do MNBA, que é administrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), instituição vinculada ao Ministério da Cultura.

Cerca de 97 obras compõem o acervo da mostra, elaborada a partir da coleção de arte brasileira do Museu Nacional de Belas Artes. As cinco salas expositivas reúnem pinturas, esculturas, desenhos e gravuras de 38 artistas, como os consagrados Vitor Meireles, João Zeferino da Costa, Rodolfo Bernardelli, José Pancetti, Carlos Oswald, Bruno Giorgi, Maria Bonomi, Iberê Camargo e Darel.

Experiências estéticas

Artistas brasileiros na Itália também proporciona uma reflexão do fazer artístico dos anos mil e oitocentos, do século XX até a contemporaneidade e repassa a relação entre a então Academia Imperial de Belas Artes, cujo acervo foi herdado pelo MNBA, e instituições italianas – como a Academia San Lucca, em Roma, e os ateliês particulares, destacando os de Minardi e Consoni. A capital italiana passou a receber os artistas nacionais de destaque que eram premiados com viagens para aprimorar os estudos.

Segundo o curador Pedro Xexéo, desde o Renascimento, o conhecimento direto do riquíssimo passado cultural desse país foi considerado essencial para se adquirir uma educação completa.

“Foram estas qualidades que tornaram a Itália e, principalmente, Roma, fascinantes para um número significativo de artistas brasileiros que buscaram a experiência e o aperfeiçoamento que o Brasil ainda não oferecia, através de sua única instituição especializada, a Academia Imperial das Belas Artes do Rio de Janeiro”.

A exposição Artistas brasileiros na Itália exalta os fortes vínculos artísticos e culturais entre Brasil e Itália e faz parte da celebração entre os dois países do “Momento Itália Brasil”. O projeto tem programação de arte, cultura, ciência e economia, reforçando as ligações sociais, culturais, econômicas e os fluxos turísticos bilaterais.

Serviço

Exposição: Artistas brasileiros na Itália
Curadoria: Monica Xexéo, Daniel Barreto, Pedro Xexéo e Laura Abreu.

Abertura: 26 de junho, às 19h.
Período: de 27 de junho a 26 de agosto
Visitação: de terça a sexta, das 10h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h.

Entrada de visitantes até 30 minutos antes do fechamento do museu.
Visitação Gratuita.

O MNBA fica na Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia, Rio de Janeiro

Telefone: (21) 2219-8474

(Texto: Lara Aliano, Ascom/MinC)
(Fotos: Jaime Acioly, Andrea Pedreira e Flavio Vasconcelos)

Fonte: MinC
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 25/06/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,