RSS

Arquivo mensal: agosto 2012

Festival Nacional do Livro em Recife de 06/9 a 09/9 · Recife, PE

31-08-2012 – Fátima de Carvalho

 

 

 

Acontece em Recife, Pernambuco, de 06 a 09 de setembro, o Festival Nacional do Livro, da Leitura e da Literatura.
O evento conta com programação bastante diversificada: palestras, workshops, oficinas de contação de histórias, shows musicais, lançamentos de livros, 40 estandes para expositores, praça de alimentação e segurança.
Em sua primeira edição o evento traz palestrantes nacionais e internacionais e conta com a participação especial de Jorge Mautner que faz show de abertura no Parque 13 de Maio, dia 06, 21h e realiza oficina de Música e Poesia.
Dentro da programação atividades com trocas de livros nas praças da cidade e intervenções poéticas nos principais Terminais Integrados de Passageiros do Recife.
O Festival presta homenagem ao Escritor pernambucano Raimundo Carrero e em sua primeira edição é uma realização da CEL – Casa dos Escritores e Livros e do SINTEPE – Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco com Coordenação Geral de Luciana Araújo.

 

onde fica: Todas as atividades acadêmicas acontecem no CILD – Centro Interescolar Luis Delgado, Boa Vista- Recife, e as demais atividades artísiticas no Parque 13 de Maio, também no bairro da Boa Vista.

quando ir: 06/9/2012 a 09/9/2012
quanto custa: Oficinas e workshps a preços populares
contato: festivalnacionaldolivro@gmail.com

 

Fonte: overmundo
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 31/08/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , , , ,

Renato Linhares propõe novo diálogo na dança de 31/8 a 23/9 · Rio de Janeiro, RJ

31-08-2012 – Fátima de Carvalho

 

                           Laura Samy, Alice Ripoll e Fabrício Belsoff estão em cena

Aos 31 anos, quase 15 de trajetória profissional, o ator, bailarino e coreógrafo Renato Linhares estreia amanhã no Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto, no Rio, o espetáculo “O Maravilhoso Museu da Caça e da Natureza”, projeto contemplado pelo Prêmio FADA-2011.

Em cena estão os intérpretes Alice Ripoll, Fabrício Belsoff e Laura Samy, parceiros de vida e dança de Renato Linhares, também colaboradores para a realização deste “O Maravilhoso Museu da Caça e da Natureza”.
A criação contou ainda com a interlocução de Volmir Cordeiro e colaboração artística de Luciana Fróes e Marina Vianna.

Gaúcho radicado no Rio, Renato Linhares imprime na coreografia sua história com o movimento e a dramaturgia. Foram oito anos na Intrépida Trupe, são outros tantos com o Coletivo Improviso, de Enrique Diaz, e mais um bom tempo no grupo Foguetes Maravilha, de Felipe Rocha e Alex Cassal. “Uma das inspirações, e também grande confirmadora para mim do sentido do projeto, foi uma visita que fiz à Maison de La Chasse e de La Nature, em Paris. Em princípio seria um simples e tradicional museu da caça e da natureza, como há em qualquer lugar do mundo. Mas o trabalho de artistas contemporâneos fantásticos, como Ian Fabre, criaram uma perspectiva distorcida e gloriosa da própria natureza, transformando o olhar do homem em de modo tocante e subjetivo nesta exposição”, destaca Renato Linhares, de 31 anos.

No rol de elementos que materializam “O Maravilhoso Museu da Caça e da Natureza” está a trilha sonora em parceria com Joana Guimarães. “O que queremos mostrar em cena é um trabalho feito do profundo desejo de imaginar como dançar o calor, por exemplo. Por isso é um projeto de exploração, comprometido com a aventura que é destituir do olhar humano sua primazia. Nesta expedição à natureza é a imaginação quem conduz os atos. Como hóspedes dessa natureza imaginada, oferecemos ao espectador um convite à inconstância do olhar, a um mergulho nos sentidos”.

“O Maravilhoso Museu da Caça e da Natureza” faz temporada até 23 de setembro. Sexta e sábado, às 21h. Domingo, às 20h. O Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto fica na Rua Humaitá, 163. Ingressos a R$ 15 e R$ 7,50.

 

onde fica: Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto – Rua Humaitá, 163
quando ir: 31/8/2012 a 23/9/2012, às 21:00h
quanto custa: R$ 15 e R$ 7,50
contato: monicariani@gmail.com

 

Fonte: overmundo
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 31/08/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , , , , , ,

Brasil a 4 – Quarteto Colonial 11/9 · Rio de Janeiro, RJ

31-08-2012 – Fátima de Carvalho

 

                          Quarteto Colonial

 

O Centro Cultural Banco do Brasil apresenta o Brasil a 4, que contará com apresentações de música de câmara, de julho a dezembro de 2012 no CCBB do Rio de Janeiro, sempre com duas apresentações uma às 12h30 e outra às 19h.

A apresentação do mês de setembro será no dia 11/09 com o Quarteto Colonial, formado por cantores com vasta experiência no panorama da música de concerto carioca, idealizado com a finalidade inicial de divulgar a obra a cappella do Padre José Maurício Nunes Garcia. Nos anos seguintes o grupo diversificou seu repertório apresentando programas que variam da música colonial à música contemporânea brasileira, e programas europeus.

O Brasil a 4 pretende fomentar a música de câmara brasileira por meio de uma série de apresentações musicais de grupos nacionais, dedicados à difusão de nossa música de concerto. Colaborar para a divulgação do trabalho de conjuntos nacionais serve de estímulo à criação de novos grupos, à manutenção dos já existentes e à ampliação de público. O projeto visa, portanto, valorizar o repertório nacional, atraindo a atenção para a atuação do instrumentista de câmara, uma vez que as possibilidades de se exercer uma atividade continuada para músicos deste gênero são muito restritas no país.

A música de câmara é uma composição musical que surgiu no século XVI, feita para pequenos instrumentos tocados por grupos também pequenos que se apresentam sem maestro. O nome surgiu por causa dos antigos locais de apresentação dessa variação da música clássica: pequenas salas ou câmaras nas casas e nos palácios. No Brasil, a evolução da música de câmara veio a constituir uma forma específica por meio do Choro. A música de câmara tem caráter intimista e busca valorizar a riqueza da sonoridade produzida por diversos instrumentos, expressando sutis e refinadas ideias musicais.

As apresentações do Projeto Brasil a 4 serão realizadas uma vez por mês, de julho a dezembro, sempre às terças-feiras, exceto no mês de outubro, que contará com duas datas. Cada terça-feira do mês será ocupada por uma atração diferente. Serão sete programas diferenciados, tendo duração de até 1h20min, sem intervalos e com classificação indicativa livre.

REPERTÓRIO – Quarteto Colonial:
– Divertimentos harmônicos Quae Est Ista/Eficcieris Gravida/Oh! Pulcchra Es, Et Decora (Luis Álvares Pinto – 1719-1789)
– Cum appropinquaret (dominica in palmis) (José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita
1746-1805)
– Obras para a Semana Santa Gradual para Domingo de Ramos/Domine Jesu/Domine Tu Mihi Lava Pedes/Improperium Espectavi (Pe. José Maurício Nunes Garcia – 1767-1830)
– O salutaris hostia (Alberto Nepomuceno – 1864-1920)
– Ave Maria Nº 17 (Heitor Villa-Lobos – 1887-1959)
– Kyrie (da Missa Ferial) – (Osvaldo Lacerda – 1927)
– Categiró (Ernst Mahle – 1929 | Texto de Cassiano Ricardo – 1895-1974)
– Procissão da chuva (Cacilda Borges Barbosa – 1914-2010 e Wilson Rodrigues)
– Pater Noster (Antônio Vaz – 1935-2005)
– Kyrie (Caio Sena – 1959)
– 2ª Ladainha (Antônio Vaz – 1935-2005 e Cassiano Ricardo – 1895-1974)
– Sacra Cantilena: Alleluia (João Guilherme Ripper – 1959)
– Requiem (Do Tríptico) (Alexandre Schubert – 1970)

onde fica

Serviço: Brasil a 4

Programação:

11/09: Quarteto Colonial
09/10: Quarteto Bessler
30/10: Quarteto de Trombones
13/11: Quinta Essentia
18/12: Quarteto da UFF ( Data a ser confirmada

Local: Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB Rio
Endereço: Primeiro de Março, 66, Centro – RJ
Teatro II
Horário: 12h30 e 19h.
Informações: 21 – 3808-2020
Entrada: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 ( meia)
Classificação: Livre
Produção: Candela Produções
Patrocínio: Banco do Brasil
Realização: CCBB
Acesso para pessoas com deficiência

Assessoria de Imprensa
Aline Borba e Heloisa Castro
21 33521905 – 7901 9575
aborba@sevenstarmkt.com.br
heloisa@sevenstarmkt.com.br

quando ir: 11/9/2012, às 12:30h
quanto custa: Entrada: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 ( meia)
contato: Assessoria de Imprensa Aline Borba e Heloisa Castro 21 33521905 – 7901 9575 aborba@sevenstarmkt.com.brheloisa@sevenstarmkt.com.br

Fonte: overmundo
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 31/08/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , ,

Bumba- meu-boi

30-08-2012 – Fátima de Carvalho

Grupos maranhenses recebem títulos de Patrimônio Cultural do Brasil, nesta quinta-feira

 

O Ministério da Cultura fará a entrega de títulos de Patrimônio Cultural Brasileiro aos grupos de Bumba-meu-boi do estado do Maranhão, nesta quinta-feira (30), a partir das 14h, no Teatro Alcione Nazaré, no Centro de São Luís. O evento é esperado desde o ano passado, quando a mais conhecida manifestação da cultura popular maranhense recebeu o título de Patrimônio Cultural do Brasil. A titulação será realizada como parte do II Fórum Bumba-meu-boi do Maranhão – Patrimônio Cultural do Brasil.

A solenidade contará com a presença da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, da governadora do Maranhão, Roseana Sarney, do presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Luiz Fernando de Almeida, da superintendente do Iphan-MA, Kátia Santos Bogea e da secretária de Estado da Cultura, Olga Simão.

Na ocasião será assinado o Termo de Cooperação Técnica para a Salvaguarda do Bumba-meu-boi, com a instalação do Comitê Gestor da Salvaguarda e o lançamento do vídeo São Marçal, A Festa dos Bois da Ilhae de uma cartilha com informações sobre o processo de instrução e benefícios do registro e as linhas de atuação para salvaguardar o Bumba-meu-boi. O Termo de Cooperação Técnica é a base legal para a instalação do Comitê Gestor e o desenvolvimento das ações de salvaguarda. O documento será assinado pelos órgãos públicos e entidades da sociedade civil.

Os títulos de Patrimônio Cultural do Brasil serão entregues aos grupos de Bumba-meu-boi, ao final do II Fórum, e homenageadas as pessoas que contribuíram para sua memória e preservação. Depois haverá apresentação de grupos dos vários sotaques – Baixada, Matraca, Orquestra, Zabumba e Costa de mão. Acesse aqui a programação do evento.

Complexo Cultural do Bumba-meu-boi do Maranhão

O Bumba-meu-boi é reconhecido como complexo cultural por se configurar numa grande celebração das expressões lúdicas presentes em muitas dimensões da vida social dos participantes. A manifestação envolve a devoção aos santos juninos São João, São Pedro e São Marçal. Uma celebração múltipla que congrega performances dramáticas, musicais e coreográficas, associadas aos bordados do boi e à confecção de instrumentos musicais artesanais. É apresentado como a morte e a ressurreição de um boi especial. As apresentações cômicas são feitas com grande participação do público e são entremeadas por toadas curtas contando a história sobre um boi precioso e querido pelo seu amo e pelos vaqueiros.

A história  – Pai Francisco, o escravo de confiança do patrão, mata e arranca a língua do boi para satisfazer os desejos de grávida de sua esposa, Mãe Catirina. O crime de Pai Francisco é descoberto e por isso ele é perseguido pelos vaqueiros da fazenda, caboclos guerreiros e os índios. Quando preso, são infligidos terríveis castigos e, para não morrer, Pai Francisco se vê forçado a ressuscitar o animal. É quando o doutor entra em cena para ajudar a trazer à vida o boi precioso, que, ao voltar, urra. Todos, então, cantam e dançam em comemoração.

(Texto: Ascom/MinC)
(Fotos: Edgar Rocha/Acervo Iphan)

O Ministério da Cultura fará a entrega de títulos de Patrimônio Cultural Brasileiro aos grupos de Bumba-meu-boi do estado do Maranhão, nesta quinta-feira (30), a partir das 14h, no Teatro Alcione Nazaré, no Centro de São Luís. O evento é esperado desde o ano passado, quando a mais conhecida manifestação da cultura popular maranhense recebeu o título de Patrimônio Cultural do Brasil. A titulação será realizada como parte do II Fórum Bumba-meu-boi do Maranhão – Patrimônio Cultural do Brasil.

A solenidade contará com a presença da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, da governadora do Maranhão, Roseana Sarney, do presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Luiz Fernando de Almeida, da superintendente do Iphan-MA, Kátia Santos Bogea e da secretária de Estado da Cultura, Olga Simão.

Na ocasião será assinado o Termo de Cooperação Técnica para a Salvaguarda do Bumba-meu-boi, com a instalação do Comitê Gestor da Salvaguarda e o lançamento do vídeo São Marçal, A Festa dos Bois da Ilhae de uma cartilha com informações sobre o processo de instrução e benefícios do registro e as linhas de atuação para salvaguardar o Bumba-meu-boi. O Termo de Cooperação Técnica é a base legal para a instalação do Comitê Gestor e o desenvolvimento das ações de salvaguarda. O documento será assinado pelos órgãos públicos e entidades da sociedade civil.

Os títulos de Patrimônio Cultural do Brasil serão entregues aos grupos de Bumba-meu-boi, ao final do II Fórum, e homenageadas as pessoas que contribuíram para sua memória e preservação. Depois haverá apresentação de grupos dos vários sotaques – Baixada, Matraca, Orquestra, Zabumba e Costa de mão. Acesse aqui a programação do evento.

Complexo Cultural do Bumba-meu-boi do Maranhão

O Bumba-meu-boi é reconhecido como complexo cultural por se configurar numa grande celebração das expressões lúdicas presentes em muitas dimensões da vida social dos participantes. A manifestação envolve a devoção aos santos juninos São João, São Pedro e São Marçal. Uma celebração múltipla que congrega performances dramáticas, musicais e coreográficas, associadas aos bordados do boi e à confecção de instrumentos musicais artesanais. É apresentado como a morte e a ressurreição de um boi especial. As apresentações cômicas são feitas com grande participação do público e são entremeadas por toadas curtas contando a história sobre um boi precioso e querido pelo seu amo e pelos vaqueiros.

A história  – Pai Francisco, o escravo de confiança do patrão, mata e arranca a língua do boi para satisfazer os desejos de grávida de sua esposa, Mãe Catirina. O crime de Pai Francisco é descoberto e por isso ele é perseguido pelos vaqueiros da fazenda, caboclos guerreiros e os índios. Quando preso, são infligidos terríveis castigos e, para não morrer, Pai Francisco se vê forçado a ressuscitar o animal. É quando o doutor entra em cena para ajudar a trazer à vida o boi precioso, que, ao voltar, urra. Todos, então, cantam e dançam em comemoração.

(Texto: Ascom/MinC)
(Fotos: Edgar Rocha/Acervo Iphan)

Fonte: MinC
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s

 

‘s

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/08/2012 em Uncategorized

 

Tags: , ,

Outras Danças 2012: Brasil/Uruguai/Argentina

29-08-2012 – Fátima de Carvalho

 

Projeto da Funarte investiga novos caminhos para a Dança na América Latina

 

 

O projeto Outras Danças: Brasil/Uruguai/ Argentinavai realizar atividades artísticas e pedagógicas na área de dança durante o segundo semestre de 2012. Com o objetivo de promover integração e novas descobertas para gestores e artistas da América Latina, o projeto abre espaço para os diversos atores envolvidos na produção artística da dança dos três países. As inscrições estão abertas até o dia 3 de setembro.

Esta edição traz como marca a realização de ações comprometidas com a aproximação entre artistas, produtores, críticos, programadores, gestores e governos de diferentes países da América Latina. O intuito é estabelecer novas possibilidades para a dança através da formação e da criação de estratégias para o diálogo entre os diferentes sujeitos ligados à expressão da dança.

Idealizada pela Fundação Nacional de Artes (Funarte),  vinculada ao Ministério da Cultura, a primeira edição do evento foi realizada no ano passado, em Fortaleza (CE). Participaram pessoas interessadas no segmento e profissionais do Brasil, Chile e Colômbia, envolvendo, ao todo, 120 pessoas, dentre elas artistas, técnicos, produtores, palestrantes e gestores.

A edição 2012 acontecerá entre 1º de outubro e 11 de novembro, em Porto Alegre, numa parceria entre a Funarte e o governo do Rio Grande do Sul.

Convocatória

Está em vigor a convocatória para inscrição de intérpretes-criadores, bailarinos e coreógrafos interessados em participar das duas residências que integram o projeto. Essas residências serão oferecidas na cidade de Porto Alegre (RS) e ministradas pelos coreógrafos Luis Garay (Argentina) e Adriana Belbussi Figueroa (Uruguai). Cada coreógrafo desenvolverá um trabalho ao longo de 30 dias com uma turma de 13 artistas que serão selecionados através de processo democrático de convocatória e seleção pública.

Os selecionados são responsáveis por acompanhar todo o processo criativo e, ao final, desenvolverão um trabalho solo ou duo que será apresentado na Mostra Solos e Duos, programação que também integra o projeto e que receberá outros trabalhos convidados do Uruguai e da Argentina.

Os artistas que não residem em Porto Alegre receberão hospedagem e alimentação durante todo o período da residência e da mostra. O projeto Outras Danças não garante transporte para os artistas selecionados, que devem se responsabilizar pelo traslado em todas as situações. Todos os participantes receberão certificado de participação, chancelados pela Funarte/MinC.

Inscrições

As inscrições para as residências deverão ser realizadas até 03 de setembro de 2012, exclusivamente pela internet, por meio do site outrasdancas.com.br.

O resultado será divulgado no site do projeto e ficará disponível para consulta a partir do dia 08 de setembro de 2012. Os selecionados serão informados por e-mail.

Com uma programação diversificada e sempre gratuita, o projeto reúne ações estruturantes que se complementam a partir de processos criativos e colaborativos, mostra e circulação de espetáculos, discussões políticas, reflexão e geração de conhecimento.

Ações do projeto

A programação é composta por duas residências de 30 dias cada, pela Mostra de Solos e Duos e pelo II Seminário “Novos Caminhos e Outras Danças na América Latina: Criação, Produção e Gestão”. As residências consistem em um processo criativo para intérpretes, bailarinos e coreógrafos que proporcionará o encontro entre criadores do Brasil e de outros países da América Latina para, juntos, estreitarem o convívio dentro e fora da dança, pensando e experimentando como a dança e seus discursos podem interferir no corpo, na forma e no resultado de cada criação.

Cada um das residências envolverá ao todo 26 artistas brasileiros. Ambas as residências despertarão processos de trabalhos solos e duos, além de despertarem reflexões e proposições de novas estratégias de articulação voltadas à dança. O público será definido a partir de um processo de convocatória e seleção pública.

Já a Mostra de Solos e Duos é um espaço para apresentação, difusão e circulação de espetáculos solos e duos, que partem de temáticas e técnicas variadas para inscrever outras formas de atuação no ambiente da dança. Será a culminância das residências e estimulará, assim, processos colaborativos na criação de solos e duos e, além dos experimentos criados nas residências. A Mostra também receberá artistas convidados uruguaios e argentinos, aproximando as nações por meio da dança e anunciando possíveis desdobramentos futuros entre os artistas dos países envolvidos.

O Seminário vai reunir gestores de espaços culturais uruguaios, argentinos e brasileiros, além de artistas, críticos, programadores e produtores. A intenção é investigar outras formas de habitar a dança. Sob o título “Novos Caminhos e Outras Danças na América Latina: Criação, Produção e Gestão”, será focado em estratégias de gestão e produção em dança e também suscitará a discussão em torno de processos de criação em dança.

Gerando encontros e novos caminhos que possibilitem a ampliação das fronteiras e relações artísticas entre os países e artistas envolvidos, o seminário se propõe a produzir impactos duradouros nos participantes e possibilitar um aproveitamento maior das experiências tanto em diversidade das formas quanto em articulação das iniciativas latino-americanas. Junto aos criadores, esse encontro compartilhará ferramentas, formas de atuação, estratégias de sobrevivência e criação.

Da experiência ao aprimoramento

Viana Júnior, bailarino e intérprete-criador do Cia. Balé Baião de Dança Contemporânea, participou da Mostra Solos e Duos e da residência artística no ano passado. Com o solo “proposições para o infinito”,  o exercício se desdobrou após a realização do Outras Danças. Agregaram-se mais elementos e aprimoraram-se os conceitos. Para ele, o projeto foi de fundamental importância não só para a sua evolução como artista, mas para pensar a arte em suas diferentes vertentes.

“O Outras Danças proporcionou ao meu processo criativo o diálogo entre os demais criadores em sua diversidade estética e cultural, novos afetos e afetações oriundos da comunhão diária dos universos particulares, atravessando-se num hibridismo propício à criação”, afirma o profissional.

O bailarino ressalta a importância de conhecer e conviver com artistas de uma realidade diferente, porém próxima. “São países que enfrentam dificuldades parecidas no que se refere a políticas públicas para a Dança, o que talvez seja o causador do pouco trânsito de trabalhos da América Latina. Nesse sentido o projeto Outras Danças é um caminho importantíssimo que estamos trilhando”, expressa Viana Júnior.

O coordenador de dança da Funarte, Fabiano Carneiro, afirma que o objetivo de proporcionar troca de experiências e contato com o novo teve grande êxito na primeira edição, objetivo que deve se repetir neste ano. “A integração entre gestores dos países envolvidos, atores que promovem as políticas públicas no campo da dança é um ponto crucial”, afirma.

Em caso de dúvidas, os interessados podem entrar em contato pelo email contato@outrasdancas.com.br

(Texto: Rosiene Assunção, Ascom/MinC)
(Fotos: Alex Hermes e Eden Barbosa)

 

Fonte: MinC
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 29/08/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , , , ,

Emilie Sugai em “Tabi”: dança contemporânea na Funarte SP

29-08-2012 – Fátima de Carvalho

                      Dança butoh japonesa “Tabi”, na Sala Renée Gumiel (SP). Foto: Ines Correa

 

Tabi, em japonês, significa viagem. Este espetáculo é fruto das investigações de Emilie Sugai, com o apoio da Bolsa Vitae de Artes de 1999, sobre questões da identidade cultural nipo-brasileira. No dizer da artista, “não se trata de um resgate histórico da imigração japonesa no Brasil, mas sim dos questionamentos a partir do meu corpo, misturando fragmentos de memórias tanto individuais quanto coletivas, deste corpo que carrega genes e sangue japonês, e, paradoxalmente, o modo de ser brasileiro.”

Criação e interpretação de Emilie Sugai | Atriz convidada:Dorothy Lenner ou Marilda Alface 
Recomendação etária: 14 anos | Ingressos: R$ 10 (meia: R$ 5) | A bilheteria abre uma hora antes do

espetáculo – um ingresso por pessoa

Dia:31 de agosto de 2012 Horário:19:45 às 20:30
Local:Sala Renée Gumiel do Complexo Cultural Funarte São Paulo. Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos, São Paulo, SP
Fonte: Funarte
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 29/08/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , ,

Exposição Arte e Cultura Africana

29-08-2012 – Fátima de Carvalho

 

Fundação Palmares realiza mostra com peças de 19 países africanos

 

A arte e a cultura de 19 países do continente africano estarão em exposição em Brasília a partir de hoje (27) até 6 de setembro, no Salão Negro do Ministério da Justiça. A exposição Arte e Cultura Africana é realizada pela Fundação Cultural Palmares, instituição vinculada ao Ministério da Cultura (FCP/MinC), e integra as ações de aniversário da fundação, que comemorou 24 anos no último dia 22.

São móveis, quadros, esculturas e artefatos, dentre as 130 peças que retratam os costumes dos povos africanos. “A heterogeneidade das práticas culturais existentes em solo africano é marcante e, talvez, a principal contribuição ofertada pelos seus habitantes à humanidade”, declara o curador da exposição, Carlos Eduardo Trindade.

Os objetos expostos fazem parte do acervo das embaixadas de África do Sul, Angola, Argélia, Benin, Burkina Faso, Botsuana, Cabo Verde, Cameroun, Etiópia, Gana, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Mauritânia, Marrocos, Moçambique, Nigéria, Sudão, Zâmbia e Zimbábue.

“A exposição fará com que a distância física imposta pelo Atlântico seja superada, aproximando assim as identidades que valorizam as culturas brasileira e africana”, afirma o presidente da F CP, Eloi Ferreira de Araujo, que garante:  “Com certeza, os visitantes vão ficar maravilhados”.

Matérias primas e obras

O ouro, o bronze e o marfim são utilizados como matérias primas para a criação das esculturas, que assim como as pinturas, trazem a caracterização da figura do homem, mostrando preocupação com os valores morais e religiosos.

Já as máscaras constituem uma síntese dos vários elementos simbólicos e são confeccionadas em barro, marfim, metais e madeira – um dos mais utilizados. Elas são as peças mais conhecidas da plástica africana.

Para o curador Carlos Eduardo Trindade a mostra levará o público a um passeio panorâmico sobre as bases

Quadro Sandálias (Botsuana)

constitutivas da vida comunitária, do trabalho, do lazer, das relações familiares, da religiosidade e do cotidiano dos vários povos que formam a África.

A exposição Arte e Cultura Africana foi desenvolvida pelo Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra da FCP e faz parte da preparação da fundação para a Década dos Povos Afrodescendentes, que terá início em dezembro deste ano, conforme Resolução Organização das Nações Unidas (ONU).

Serviço

Exposição Arte e Cultura Africana
Quando: de 27 de agosto a 6 de setembro de 2012
Onde: Salão Negro do Ministério da Justiça – Esplanada dos Ministérios, Bloco T, Edifício Sede –  Brasília Visitação: Segunda a sexta-feira, das 9h às 18h – Entrada franca

(Lara Aliano, Ascom/MinC)
(Fotos: Divulgação/países participantes)

 

Fonte: MinC
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetano’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 29/08/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , ,