RSS

Espetáculo “As regras da arte de viver bem na sociedade moderna” estreia no Teatro Glauce Rocha (RJ)

05 maio

05-05-2013 – Fátima de Carvalho

 

Monólogo faz parte da programação do projeto PAM, que ocupa o espaço da Funarte até dezembro

d647c39fb8767f0979e067101478d7929bd29123                                   “As regras da arte de viver bem na sociedade moderna” –
                                   Crédito Vica Nabuco

Com direção de Miguel Vellinho e interpretação de Lorena Silva, o espetáculo “As regras da arte de viver bem na sociedade moderna” chega ao Teatro Glauce Rocha, no Centro do Rio, na próxima quinta (2), depois de uma turnê pelo Brasil. O monólogo traz à cena um dos textos mais irônicos e poéticos do dramaturgo francês Jean-Luc Lagarce, escrito em 1994. A atriz aborda, ironicamente, as rígidas obrigações sociais seguidas por todos nós para chegarmos a uma suposta felicidade. A peça, considerada uma comédia de costumes, fica em cartaz até o dia 12 de maio, sempre de quinta a domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Trata-se de uma aguçada crítica aos padrões valorizados pelo mundo politicamente correto, estabelecido a partir dos anos 1980, época concomitante ao início da obra do autor. A montagem foi destaque na programação do 19º Porto Alegre em Cena – Festival Internacional de Artes Cênicas (2012) e, agora, faz parte da agenda do projeto Primus Arte Movimento (PAM), vencedor do edital para ocupar o Teatro Glauce Rocha até dezembro de 2013.

A criançada também pode se divertir com o musical “Maria + João em João e Maria”, sábados e domingos, às 16h. Com estreia prevista para o dia 4, a peça infantil fica em cartaz até 26 de maio, a preços populares de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). O espetáculo tem direção de Cristiane Sanctos e, nesta versão, duas crianças se aventuram na história de João e Maria. Assim como em qualquer brincadeira infantil, eles não se prendem às regras da história e situações inesperadas podem acontecer. Maria e João vão dar boas risadas com os seres encantados e as atrapalhadas bruxas que, ao cantar e dançar, conduzem toda a trama. O intuito do texto é trazer de volta brincadeiras já esquecidas como fantoches, pique-pega, dentre outras. A classificação é livre.

Outro destaque na programação de teatro adulto é a peça “A Serpente”, de Nelson Rodrigues, que faz curta temporada a partir do dia 16 até 26 de maio.  Com direção de Ivan Sugahara, o texto é sobre um triângulo amoroso, formado por duas irmãs e o marido de uma delas. As irmãs são cúmplices e muito íntimas. Em cena, dois casais vivem no mesmo apartamento, em quartos separados por uma parede. A peça tem início com a separação de um dos casais, concretizada com a partida violenta de Décio, vivido por Saulo Rodrigues, que nunca conseguira satisfazer sexualmente a mulher, Lígia, interpretada por Carolina Ferman. A tristeza de Lígia é intensa e ela deseja se matar, pois mesmo após um ano de casada ainda era virgem e infeliz. Mas o conflito que move a história começa quando a sua irmã Guida, vivida por Ângela Câmara, propõe emprestar-lhe o próprio marido, Paulo, interpretado por José Karini, por uma noite. Paulo mantém as duas mulheres sob seu controle até o momento em que a situação torna-se insustentável e o triângulo amoroso rompe-se de forma trágica.

Na programação do Fluxorama, a Primus Cia. de Atores fará a leitura dramatizada da peça “O Mastim”, no dia 8 de maio. O diretor Amir Haddad apresenta o projeto Studio Primus – Por dentro da Cena (um série de entrevistas com grandes nomes da arte brasileira, que falam sobre suas carreiras, trabalhos e o que pensam sobre a arte), no dia 22 de maio, às 19h, e conta com a presença da atriz Jacqueline Laurence. Em Fluxos de Cena, o Grupo Teatral Aslucianas apresenta, no dia 29 de maio, um trecho do espetáculo “Do Oiapoque ao Chuí, o Brasil é bem aqui!” fazendo uma grande viagem ao folclore brasileiro. Todas essas atividades são gratuitas.

De 15 a 17 de maio, das 14h às 17h, Donnie Mather ministra a oficina View Points voltada para bailarinos e atores. A técnica permite ao performer desenvolver flexibilidade, articulação, força e movimento, tornando o jogo possível. Um vocabulário físico para exploração dos limites do teatro,do movimento e da música. Essa técnica foi primeiramente articulada pela coreografa Mary Overlie e, posteriormente, adaptada para os palcos pela diretora Anne Bogart e pelos membros da Companhia SITI. O treinamento de View Points aborda temas como tempo e espaço, através de exercícios altamente estruturados e de improvisação aberta. Inscrições gratuitas pelo e-mailpamoficinas@gmail.com (enviar currículo).

Serviço:

 

Projeto Primus Arte Movimento (PAM)
Contemplado no Edital Funarte de Ocupação do Teatro Glauce Rocha/2013

Período de ocupação: De abril a dezembro de 2013
Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro, Rio de Janeiro (próximo à Estação Carioca do Metrô)
Telefone: (21) 2220-0259
Ingressos: Teatro adulto: R$ 20 e R$ 10 (meia) / Teatro infantil: R$ 10 e R$ 5 (meia)

Fonte: Funarte
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 05/05/2013 em Uncategorized

 

Tags:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: