RSS

“Memórias em Tempos Líquidos” na Funarte MG

15 out

15-10-2013 – Fátima de Carvalho

 

a4faee86d3709e80b236e9f36ba532197b6f0273

Dirigido por Joaquim Elias, espetáculo tem dramaturgia de Jair Raso e é protagonizado por Eliseu Custódio e Jimena Castiglioni.

“Memórias em Tempos Líquidos” conta a história de Hugo e Dora. Um casal comum que depois de algum tempo junto, entram em crise e Dora decide se separar. Tudo poderia ter sido como na história de inúmeros casais, porém Dora sofre um acidente, perde parte de sua memória e ao acordar não se lembra mais do marido. Hugo, na tentativa de recuperar o amor perdido esconde de Dora o fato da separação. Ao mesmo tempo em que ela tenta resgatar sua memória, ele tenta reconquistar sua mulher.

O espetáculo aborda o tema da Memória. A referencia aos tempos líquidos do título é claramente inspirada na ideia de modernidade liquida do filosofo Zigmunt Bauman. Uma mulher que perde a sua memória recente, esquecendo tudo que aconteceu nos últimos anos da sua vida. Aos poucos, algumas lembranças, ideias e sensações voltam, e outras não. Com esse pano de fundo é contada a história de um casal, Hugo e Dora. O palco está vazio, e nessa escolha se defende a ideia de que somente é necessário um ator e um espectador para que exista o teatro.

“Memórias em tempos líquidos” tem uma dramaturgia original criada em processo colaborativo. A história não tem uma cronologia linear e, como a própria memória, se apresenta de uma maneira subjetiva. Foi assim mesmo que aconteceu? Ou essa é só uma das versões? Ou isso tudo existe apenas na memória de uma das personagens? De qual?

Inicialmente foi feita uma pesquisa guiada pelo neurologista Dr. Paulo Caramelli, que explicou como funciona esse campo, não tão conhecido, da memória no nosso cérebro.  Os atores acompanharam um dos seus pacientes com uma patologia similar a da personagem do espetáculo. Depois, a equipe iniciou a criação utilizando todas estas informações, com a devida licença poética. Foi utilizada a metodologia do processo colaborativo, ou seja, os atores improvisam em cima do tema e vão surgindo rascunhos de cena para configurar o argumento do espetáculo. Logo depois, o dramaturgo alinhavou e completou as cenas, até desenvolver o texto final “Memorias em tempos líquidos”. E a partir dele começaram os ensaios para montar a peça.

O espetáculo foi realizado por um coletivo de artistas que não se configura como um grupo. Todos eles têm experiência nas artes cênicas, mas trabalham em outras áreas também. A iniciativa de montar este espetáculo surgiu dos atores, que já tinham trabalhado juntos anteriormente e queriam repetir esta experiência, sendo este o terceiro trabalho em parceria.

Gênero: Drama
Classificação: 14 anos
Duração: 50 minutos

Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia-entrada)

Informações: 31 3225-7521

Dias: De 18 de outubro a 19 de outubro de 2013
Horário: 20:00 às 20:50
Local: Funarte MG – Rua Januária, 68 – Floresta- BH/MG.


Fonte: Funarte
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 15/10/2013 em Brasil

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: