RSS

Arquivo mensal: dezembro 2013

MinC descentraliza divulgação de ações culturais

21-12-2013 – Fátima de Carvalho

 

1divulgaculturamateria

 

O Ministério da Cultura criou um novo canal de comunicação que contará com a colaboração de usuários do Portal do MinC e das Redes Sociais. Por email ou utilizando a hashtag #DivulgaCultura, colaboradores de qualquer região do Brasil poderão compartilhar, divulgar e informar sobre os eventos culturais de sua cidade.

Iniciativa visa engajar os usuários do sistema MinC, descentralizando o formato de divulgação das ações culturais. A ferramenta de comunicação está disponível para jornalistas, assessores de comunicação, sociedade civil e colaboradores digitais que desejam divulgar os acontecimentos da sua região.

O novo canal de comunicação vai permitir a interação social a partir do compartilhamento e da criação colaborativa de informação. O MinC está recebendo informações sobre exposições, shows; projetos de circo, dança e teatro; espetáculos, oficinas, movimentos populares e muito mais.

Envie sua sugestão de pauta, release ou banner do evento para o e-mail divulgacultura@cultura.gov.br. É possível também contribuir utilizando a hashtag #DivulgaCultura no Facebook ou Twitter.

Procure pelas marcas: Ministério da Cultura; Lei de Incentivo a Cultura; Fundo Nacional da Cultura; Agência Nacional do Cinema (Ancine); Fundação Casa de Rui Barbosa; Fundação Nacional de Artes (Funarte); Fundação Cultural Palmares; Instituto Brasileiro de Museus (Ibram); Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) e Fundação da Biblioteca Nacional (FBN).

Texto: Wilker Leal, estagiário
Edição: Ascom/MinC

 

Fonte: Minc
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 21/12/2013 em Brasil

 

Exposição Difuso no Espaço Cultural Correios de 18/12 a 28/2 · Fortaleza, CE

19-12-2013 – Fátima de Carvalho

 

1386952684_faber_33

O Espaço Cultural Correios, em Fortaleza, recebe de 18 de dezembro de 2013 a 28 de fevereiro de 2014 a exposição Difuso, do artista plástico e designer cearense Túlio Paracampos. Com base nas pesquisas da forma e da cor presentes nas representações concretistas, apresentadas através de uma linguagem mínima e simbólica, ele propõe uma releitura dessa corrente estética na sua primeira mostra individual.

Composta por cerca de 20 obras criadas entre 2007 e 2013, a exposição reúne pinturas, gravuras, esculturas e experimentos que refletem um olhar contemporâneo na busca de complementar o estilo com representações mais leves, embora firmes, no que diz respeito à proposta original orientada pela simplicidade.
A mostra apresenta o estudo de composição que tem origem em módulos. Este elemento essencial é submetido a diversas experiências visuais. “Na sua representação tridimensional, toma partido da forma e tem como meta a resultante gráfica da sua projeção. Já nas representações planas, os módulos se sobrepõem em camadas sucessivas e translúcidas, alcançando, por meio da variação de proporção, cor, intensidade e textura visual, a sua proposta final de representação, isto é, a difusão ou diluição da forma pura”, explica Paracampos.
Essa é a origem do título dado à exposição, que remete ainda à proposta sociocultural. Tendo em vista a difusão da arte e a sua democratização, os Correios, que patrocinam a exposição, irão promover visitas de 400 alunos de escolas públicas à mostra.
O projeto expográfico assinado pela arquiteta Suyenne Lemos já convida a refletir sobre o método do artista ao organizar as composições modulares das mais simples às mais complexas, promovendo maior interação e, consequentemente, maior acessibilidade às artes visuais. “Com as visitas guiadas, oficinas e palestras voltadas aos estudantes, a ideia é ir além da fruição de obras, permitindo o compartilhamento da experiência artística, ampliando o repertório cultural desse público, que muitas vezes não tem acesso à produção artística da cidade”, diz Túlio Paracampos.
Sobre o artista – Túlio Paracampos é artista plástico desde 1995 e é designer formado pelo Instituto Dragão do Mar de Arte e Cultura (2003), além de estudante de Arquitetura e Urbanismo na Fanor – Faculdades Nordeste. Atua no segmento das artes visuais desde 1997, com participação em cinco edições da Casa Cor/CE, Imprima Sobral – Mostra Internacional de Gravura (2012), e Unifor Plástica (2007 e 2011). Atua ainda como designer desde 2003, pelo escritório Faber Co.Criação, a serviço do Serviço de Apoio às Pequenas e Médias Empresas do Ceará (SEBRAE/CE), Prefeitura Municipal de Fortaleza, Governo do Estado do Maranhão e Secretaria de Cultura do Estado do Ceará.
Espaço Cultural Correios – O Espaço Cultural Correios Fortaleza foi inaugurado oficialmente em agosto de 2005. Está localizado no Edifício-Sede dos Correios no Ceará, no Centro da capital cearense. O prédio que abriga o equipamento foi inaugurado em 14 de fevereiro de 1934, sendo uma das construções mais tradicionais da cidade.

onde fica

Local: Espaço Cultural Correios
Visitação: De 18 de dezembro de 2013 a 28 de fevereiro de 2014.
Horário de segunda a sexta, das 8 às 17 horas. Sábados, das 8 às 12 horas.
Entrada Franca. Visitas monitoradas: (85) 3255-7262
quando ir: 18/12/2013 a 28/2/2014, às 08:00h
quanto custa: Entrada gratuita
website: http://blog.correios.com.br/correios/
contato: Telefone (85)3255-7262
e-mail:  espacoculturalce@correios.com.br

Fonte: overmundo
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 19/12/2013 em Brasil

 

Conjunto Época de Ouro recebe Graziela Wirtti na Sala Sidney Miller (RJ)

16-12-2013 – Fátima de Carvalho

 

Show faz parte do projeto Música no Capanema, da Funarte

7ae2b99b0ac2e701a8a24bdd7ddcebb11a64ea92                                  Graziela Wirtti – Divulgação

 

O Conjunto Época de Ouro recebe a cantora Graziela Wirtti, na Sala Funarte Sidney Miller, segunda-feira, dia 16 de dezembro, às 17h, com entrada gratuita. O show, apresentado toda segunda-feira, no mesmo horário, faz parte do projeto “Música no Capanema”, realizado pela Fundação Nacional de Artes – Funarte, através do Centro da Música. O evento é transmitido ao vivo pela Rádio Nacional AM (1.130KHz), através do Programa Época de Ouro.

A cantora Graziela Wirtti é de uma tradicional família de músicos. Irmã do baixista Guto Wirtti e da cantora Nina Wirtti, a gaúcha de Santa Maria já se apresentou em longa temporada na Comuna do Semente, na Lapa, e também no Teatro Ateneu, em Buenos Aires. Dividiu o palco com Itiberê Zwarg, Yamandú Costa e Liliana Herrero, dentre outros. No repertório da artista estão as músicas Cai dentro, de Baden Powell e Paulo Cesar Pinheiro; Neste mesmo lugar, de Herivelto Martins; Voltei, de Baden Powell;  Cadeira vazia, Lupicínio Rodrigues; Los Mareados, de J.C.Cobián e E.D.Cadícamo; Basta de clamares inocência, de Cartola e ainda, Palhoça, de Nelson Cavaquinho.

Sobre o Conjunto Época de Ouro – Formado no Rio de Janeiro, o Época de Ouro teve grande importância no chamado “movimento de resistência do choro”, na década de 1960, quando a Bossa Nova reinava quase absoluta no cenário musical brasileiro. Com o falecimento de seu fundador, Jacob do Bandolim, em agosto de 1969, alguns dos compromissos do grupo foram adiados e suas atividades foram retomadas somente em 1973, com o convite de Paulinho da Viola  para a participação no espetáculo Sarau, na Zona Sul carioca. Foi desta experiência que surgiu o Clube do Choro, idealizado por Paulinho da Viola e Sérgio Cabral, juntamente com todo um movimento, com repercussão nacional, cujo objetivo era dar maior visibilidade a esse gênero musical.

Atualmente, o conjunto é formado por Jorginho do Pandeiro (diretor musical), Jorge Filho (cavaquinho), Ronaldo do Bandolim, Antônio Rocha (flauta), Toni Sete Cordas (violão de sete cordas) e André Belieni (violão).

Sobre o Programa Época de Ouro – Toda segunda-feira, das 17h às 19h, a Sala Funarte Sidney Miller recebe o Época de Ouro e seus convidados, no programa do Conjunto, transmitido ao vivo pela Rádio Nacional e apresentado por Cristiano Menezes. A utilização do espaço resulta de uma parceria entre a Funarte e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Antes, a atração era realizada no auditório da Rádio Nacional, que passa por reforma.

Serviço:

Projeto Música no Capanema, com o Programa Época de Ouro
Convidada: Graziela Wirtti

Entrada gratuita

 

Segunda-feira, 16 de dezembro, às 17h
Classificação indicativa: 12 anos

Sala Funarte Sidney Miller – Palácio Gustavo Capanema – Rua da Imprensa nº 16 (térreo) – Centro, Rio de Janeiro (RJ)
Tels: (21) 2279-8087 (bilheteria)

Convites disponíveis a partir das 15h, na bilheteria

Realização: Rádio Nacional AM – RJ/ Empresa Brasil de Comunicação (EBC)
Parceria: Fundação Nacional de Artes – Funarte

Fundação Nacional de Artes – Funarte
Centro da Música
(21) 2279-8601

 

Fonte: Funarte
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 16/12/2013 em Brasil

 

‘São 100 Vinicius’ homenageia o poetinha, no Teatro Glauce Rocha

16-12-2013 – Fátima de Carvalho

Com poemas e músicas de Vinicius de Moraes executadas ao vivo, o espetáculo faz um passeio pela vida do poeta e destaca sua paixão pelo Rio de Janeiro

fc7966aacb56bce69c1d62db176cb813ca2313e1                                   ‘São 100 Vinicius’, de Maria Pompeu

O musical São 100 Viniciuscomemora o centenário de Vinicius de Moraes (1913-1980), em curta temporada, no Teatro Glauce Rocha, Centro do Rio. O espetáculo, que tem roteiro de Maria Pompeu, direção de Sergio Fonta, e cenário e figurinos de Teca Fichinski, fica em cartaz até 21 de dezembro, sempre às 19 horas.

O roteiro de São 100 Vinicius é da atriz e produtora Maria Pompeu, e além das músicas e dos poemas mais conhecidos de Vinicius de Moraes, aprofunda a conexão que o poeta tinha com sua cidade natal, o Rio de Janeiro. Sem a ambição de ser um musical biográfico, São 100 Vinicius destaca, na obra do poeta, aquilo que mais o identificava como carioca. São canções, poemas e pequenas cenas em que são retratadas as belas paisagens naturais, a vivacidade do povo, a beleza da confluência de raças e culturas, as mulheres “cheias de graça” e aquilo que ele classificaria como um “caos organizado”.

No elenco Maria Pompeu, Thiago Picchi, Amaury de Lima e os músicos Di Lutgardes, Luizinho Croset e Lulu Antunes.

Até 21  de dezembro
Quartas e quintas, às 19h

Ficha Tecnica:
Roteiro: Maria Pompeu
Direção  Geral: Sergio Fonta
Assistência de Direção e Standin: Tamires Nascimento
Elenco: Maria Pompeu, Amaury de Lima (vocais), Thiago Picchi (flauta, pandeiro e vocais)
Músicos: Di Lutgardes (percussão), Luizinho Croset (violão e cavaquinho)) e Lulu Antunes (teclado e vocais)
Músicas: Vinicius de Moraes em parcerias com Tom Jobim, Toquinho, Carlos Lyra, Baden Powell, Chico Buarque
Direção Musical: Luiz Croset
Cenário e Figurino: Teca Fichinski
Criação de Luz: Paulão
Programação Visual: Davi Palmeira
Direção de Produção: Beth Bessa
Produção Executiva: Tamires Nascimento
Técnico de Som: Beto Flunders
Coordenação Geral: Maria Pompeu

Duração: 60 minutos
Classificação Etária: livre

Ingressos: R$ 20; R$10 (meia entrada) e R$5 (campanha Teatro para todos)

Teatro Glauce Rocha
Av. Rio Branco, 179 – Centro, Rio de Janeiro (RJ)
(21) 2220-0259

Fonte: Funarte
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 16/12/2013 em Brasil

 

Espetáculo ‘Helena’ traz mitos e ícones do rock em sua composição

16-12-2013 – Fátima de Carvalho

Peça fica em cartaz até 12 de janeiro no Teatro Dulcina, no Rio

402c1d0fdaf4b17d3ff71b8c96611f6c069fc9e7                                   Espetáculo Helena – Foto: Divulgação

Sob a direção de Henrique Trés, Raphael Janeiro e Vitor Peres, o espetáculo Helena chega ao Teatro Dulcina, neste mês de dezembro, trazendo um trabalho de pesquisa autoral, onde texto, atuação e encenação foram concebidos pelos integrantes do grupo ‘Os Malditos’. A peça conta a história de Helena, uma mulher que provocou guerra e ruína. Dois atores e um músico enfrentam suas questões referentes a uma e a todas as mulheres ao mesmo tempo. Algo sobre música e divertimento, que provoca o embate entre cultura pop e a clássica. Mitos sobrepostos numa relação, que põe em choque diferentes visões de uma mesma questão, terminando em uma mistura de sensações e experimentações.

Com o texto de Raphael Janeiro e a trilha sonora de Henrique Trés, Helena sugere outras tantas discussões acerca da representação e dos caminhos por ela sugeridos. A trama da peça é costurada a partir de experiências pessoais dos atores, que geraram questionamentos, tais como: ‘Uma memória pode influenciar a construção de uma cena?’; ‘A busca de um sentimento?’ e, ainda, ‘Como uma dor real, posta em cena, pode ser trabalhada?’.

Alguns mitos e ícones do rock são retratados e tornam-se pertinentes à composição cênica. Fausto, Orfeu, Hamlet, Robert Jonhson, Kurt Cobain, Jonh Lennon, entre outros, se confundem em cena.

A ideia principal da montagem é revisitar o mito de Helena, suas paixões e o dilaceramento que provocou, levando a caminhos mais distantes que o amor.

Serviço:

Espetáculo ‘Helena’ do grupo Os Malditos
De quarta a domingo, sempre às 19h
Temporada: até 12 de janeiro
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Classificação indicativa: 14 anos

Local: Teatro Dulcina – Rua Alcindo Guanabara, 17 – Cinelândia – Rio de Janeiro Telefone: (21) 2240- 4879

Ficha técnica:
Direção, concepção e elenco: Henrique Trés, Raphael Janeiro e Vitor Peres
Texto: Raphael Janeiro
Trilha Sonora: Henrique Trés
Produção: Os Malditos

Fonte: Funarte
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 16/12/2013 em Brasil

 

PROGRAMAÇÃO CINE CULTURA DE 30/12 A 01/01/2014.

13-12-2013 – Fátima de Carvalho

 

programa---dezembro-1

 

 

Fonte: Secult
Facebook: Teatro Caetanno´s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s
 
Deixe um comentário

Publicado por em 13/12/2013 em Brasil

 

Dois longas brasileiros estreiam nesta sexta no Cine Cultura

13-12-2013 – Fátima de Carvalho

 

Primeiro episódio da web-série ‘Claun’ será exibido antes das sessões de ‘A Alegria’

a-alegria---divulgacao

 

O Cine Cultura exibe a partir desta sexta, 13, os longas nacionais A Alegria, de Felipe Bragança e Marina Meliande, às 19h (sábado e domingo) / 21h (segunda a sexta), e Doce Amianto, de Guto Parente e Uirá dos Reis, às 17h (sábado e domingo) / 19h (segunda a sexta). Na segunda sessão da noite, antes da exibição de A Alegria, será exibido o primeiro capítulo da web-série Claun: os dias aventurosos de Ayana, projeto de Felipe Bragança.

Doce Amianto

Novo longa do coletivo Alumbramento, Doce Amianto, de Guto Parente e Uirá dos Reis, conta a história de Amianto, que vive isolada num mundo de fantasia habitado por seus delírios, onde sua ingenuidade e sua melancolia convivem de mãos dadas. Após sentir-se abandonada por seu amor (O Rapaz), Amianto encontra abrigo na presença de sua amiga morta, Blanche. Seu universo interior choca-se com a realidade de um mundo que não a aceita, um mundo ao qual ela não pertence e invariavelmente ela torna a debruçar-se sobre seus delírios jocosos, misturando realidade e fantasia.

Claun: os dias Aventurosos de Ayana

A web-série ‘Claun’, de Felipe Bragança, é um projeto de aventura, experimentação e narrativa transmídia baseado na mitologia e nos rituais dos “bate-bolas” do carnaval carioca, grupos de mascarados que se reuniam pelos becos da cidade no início do século passado e enfrentavam a ordem pública e a repressão. Na primeira parte da aventura, Ayana, 13 anos é tragada para o mundo dos mascarados e descobre o misterioso esconderijo de seu meio-irmão desaparecido. O projeto de Felipe Bragança estreou em janeiro no Festival de Roterdã, o primeiro capítulo da web-série será exibido no Cine Cultura no início das sessões do longa A Alegria.

A Alegria

Dirigido por Felipe Bragança e Marina Meliande, o longa traz a história de Luíza, garota de 16 anos que vive com a mãe. Um dia seu primo João é baleado e desaparece. Todos acham que João foi morto, menos Luíza, que recebeu uma visita dele logo após o ocorrido. A Alegria foi exibido em Cannes, em 2010, na Quinzena dos Realizadores, e nos Festivais de Santa Maria, em Portugal, e Roterdã. Passou também pelo Festival de Tiradentes e recebeu dois Candangos no Festival de Brasília.

A programação completa do Cine Cultura está disponível no endereço: www.cineculturagoias.wordpress.com/programacao

 

Serviço:

Estreias: Doce Amianto / Claun + A Alegria

Sessões:

– Doce Amianto: 17h (sábado e domingo) / 19h (segunda a sexta).

– Claun + A Alegria: 19h (sábado e domingo) / 21h (segunda a sexta)

Ingressos: R$ 8 (Inteira) e  R$ 4 (Meia)

Local: Cine Cultura – Centro Cultural Marieta Telles, Praça Cívica, nº 2.

Informações: 3201 -4670

Blog do Cine Cultura: www.cineculturagoias.wordpress.com

 

Fonte: Secult
Facebook: Teatro Caetanno’s Agenda Cultural
Twitter: Teatro Caetanno’s

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13/12/2013 em Brasil